RVEV Ferrovia Madeira Mamoré Agenda de História

Uma vitória brasileira, a conquista do ACRE (Tratado de Petrópolis, 1903) por ação do Barão do Rio Branco (falecido em 10 de fevereiro de 1912), trouxe um compromisso do Brasil com a Bolívia: a construção da ferrovia Madeira-Mamoré. Ela foi inaugurada em 1912, no mesmo ano em que morreu o Barão. O projeto de construção já vinha do século XIX e uma empresa inglesa levou 10 anos para fazer os primeiros 6 km. Ao todo, até a sua inauguração, 30 mil pessoas, de 40 nacionalidades haviam morrido, mas a maioria foi de caboclos brasileiros. A construção lembra o Exército da Borracha (trabalhadores nordestinos mandados à Amazônia durante a Segunda Guerra Mundial): 15 mil mortes, enquanto na frente de batalha da Europa morreram menos de 500 soldados da FEB (Força Expedicionária Brasileira). Quando a ferrovia ficou pronta (1912), a produção de borracha brasileira (látex) entrou em crise, perdendo mercado para as produções concorrentes das colônias inglesas no extremo oriente.

O desenho acima (um esboço) foi criado para ilustrar a AGENDA DE HISTÓRIA, do Dominó de História Curso Pré-Vestibular. A Agenda será publicada em algumas semanas e servirá para qualquer pessoa que goste de História, Atualidades e Curiosidades. A Agenda tem 366 pequenos textos de História do Brasil e mais 366 textos de História Geral (Mundial), além de 630 datas comentadas. A presente postagem está relacionada à morte do Barão de Rio Branco, que preparou o Tratado de Petrópolis (17 de novembro de 1903).

Conheça Ana Koehler, quadrinista, arquiteta e ilustradora da Agenda de História:

https://t.co/b2IjgFo1zu

Capa do folder de divulgação da AGENDA DE HISTÓRIA:

https://t.co/Y6J2VNDX9D

 

Anúncios