XIX Questão Romana Agenda de História

A unificação italiana, segundo Maquiavel, dependia do surgimento de um Príncipe forte, mas não ocorreu no século XVI porque os reis vizinhos eram mais fortes (a Espanha dos Habsburgos e a França dos Valois) e invadiram a península para disputar a hegemonia sobre o que foi o centro do Império Romano, 12 séculos antes. E a unificação não veio nos 300 anos seguintes. Os austríacos (Habsburgos) ocupavam o norte e derrotaram as forças do Piemonte mais de uma vez. Os franceses, agora com Napoleão III, mantinham uma guarnição em Roma, para proteger o Papa e satisfazer os católicos da França. Os austríacos foram derrotados no século XIX, mas faltava Roma. A Guerra Franco-Prussiana (1870) fez Napoleão III repatriar a guarnição sediada na Itália, mas isso não o impediu de ser derrotado no campo de batalha, aprisionado pelos prussianos e afastado pelos próprios franceses, que criaram a III República. O Papa Pio IX, com sua minúscula Guarda Suíça, nada pode fazer contra os exércitos unificadores do Piemonte e não quis negociar com o novo estado italiano, unificado sob a forma monárquica. O Pontífice declarou-se PRISIONEIRO do novo Estado italiano em 1870.

Dois papas e 59 anos depois na Unificação Italiana, em 11 de fevereiro de 1929, Benito Mussolini assinou o Tratado de Latrão, reconhecendo o Vaticano como estado soberano, oferecendo indenização pelos Estados Pontifícios e reconhecendo o Catolicismo como a religião oficial do país. Em troca, a Igreja Católica apoiaria o fascismo. 

O estado laico recuou na Itália, mas isso pouca diferença fez, pois a democracia e os partidos desapareceram em vários países. Nos anos 30 havia uma única ditadura de esquerda (a URSS, de Stalin), mas proliferavam as de direita: Francisco Franco (Espanha), Salazar (Portugal), Pilsudski (Polônia), Horthy (Hungria), Hitler (Alemanha e Áustria) e outros menos conhecidos.

A presente postagem faz parte da AGENDA DE HISTÓRIA, um publicação que deve ser lançada em algumas semanas, elaborada pelo professor Pedro Lairihoy, do Dominó de História Curso Pré-Vestibular, composta de 366 textos de História do Brasil, 366 textos de História Geral, 610 datas e / ou Atualidades comentadas. O volume conta com 160 imagens do Dominó de História e com 12 ilustrações da quadrinista e arquiteta Ana Koehler.

Conheça Ana Koehler, quadrinista, arquiteta e ilustradora da Agenda de História:

https://t.co/b2IjgFo1zu

Capa do folder de divulgação da AGENDA DE HISTÓRIA:

https://t.co/Y6J2VNDX9D

Anúncios