Bárbaros e Bizantinos

Ano 375. Chegada dos hunos na Europa empurrando os germânicos (invasores ou migrantes) para dentro das fronteiras do Império Romano, que parou de crescer há 200 anos. ALA quer dizer alamanos, um grupo germânico estabelecido onde hoje é a Alemanha (de alamanos). A.S. da Inglaterra, significa anglo-saxões. Na península da Jutlândia (hoje Dinamarca), o J quer dizer jutos, e o A, anglos. O Império Romano Ocidental virou uma colcha de retalhos germânica, mas o lado Oriental (Bizantino) seguiu firme porque era rico, próspero e com poder centralizado. Pagou resgate ou derrotou os bárbaros invasores. Os Bizantinos (grifo em VERDE) dominavam a península balcânica (hoje Grécia, Albânia, Bulgária e parte da Romênia), a Ásia Menor (Turquia), litoral sírio-palestino e o Egito.

O mapa é anterior ao reinado de Justiniano (século VI), que derrotou os vândalos na África e os ostrogodos na Itália, mas as conquistas não duraram.

O norte de Portugal foi ocupado por suevos, não confundir com suecos, que têm origem na Escandinávia.

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios