Império Romano auge

ESTRADAS e MARES: conquistas romanas

O Mediterrâneo foi conquistado no período republicano (anterior ao Principado, criado por Otávio). Ele foi apelidado de Mare Nostrum (nosso mar) ou Lago Romano. Deslocar exércitos (legiões) de navio era mais rápido e prático entre os portos europeus, africanos e do oriente médio. Uma rede de ótimas estradas foi construída para facilitar o deslocamento de tropas para as fronteiras interiores, especialmente da Europa. Na Inglaterra, os romanos tiveram que construir a Muralha de Adriano para tentar manter no norte os antepassados dos escoceses (pictos e escotos). Uma rede de fortalezas foi construída às margens dos rios Reno e Danúbio, mas elas não contiveram as invasões (ou migrações) bárbaras quando os hunos (375) chegaram empurrando dezenas de povos germânicos para dentro dos limites do Império. O auge territorial do império ocorreu por volta de 180 DC, com a dinastia dos Antoninos, quando cessaram as guerras de conquista e começou a declinar o uso de mão de obra escrava (prisioneiros de guerras).

A parte destacada de VERDE indica as porções romanizadas.

A Escandinávia (Noruega e Suécia) é o berço de origem da segunda onda (ou invasão germânica), que ocorreu por volta do século IX, enquanto a primeira onda foi entre os séculos IV (375, chegada dos hunos) e V (476, queda de Roma).